Translate

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

DANÇA -TEATRO - TEATRO COREOGRAFADO

Dança-teatro? Teatro coreografado?
Dança-teatro, dança com teatro, dança que engloba elementos do teatro. A necessidade de se entender a dramaturgia do corpo existe desde que o homem começou a dançar e expressar sentimentos usando o corpo. O teatro e a dança sempre se relacionaram.
OS Bales de repertório contavam suas lendas e contos de fadas lançando mão de linhas de roteiro. Quando somente a dança não resolvia a situação dramática, recorria-se à pantomima e à mímica, técnicas tipicamente teatrais. Por outro lado, no século 20, é fato que algo realmente novo ocorreu dentro dessa relação.
A dança procurou o seu moderno de maneira metalinguística, por assim dizer. Dançar para falar de dança. As técnicas e as composições evidenciavam o lugar do corpo no espaço, criavam passos, deixando de fora a teatralidade até então habitual. Porém, a partir da segunda metade deste século, a vanguarda mais uma vez devorou a si mesma e, como nos movimentos do pêndulo de um relógio, a dança voltou a tocar o teatro. Segundo a crítica de dança Helena Katz: “Surgiram pessoas que começaram a trabalhar nas intersecções entre dança e teatro de variadas maneiras: contando histórias e partindo de textos. Porém, trazendo para o corpo uma dramaticidade específica da dança, e não do teatro”.
Atualmente o debate gira em torno de como ocorre o hibridismo entre dança e teatro. Estes trabalhos corporais que se preocupam em discutir as formas de contaminação presentes no mundo fazem parte da chamada dança contemporânea. E, por ser tão vibrante e nova, os trabalhos que misturam as linguagens corporais estão afeitos a muita experimentação. Aliás, experimentar é uma das palavras-chaves da dança contemporânea.
(Baseada em matéria divulgada pela revista SESC/São Paulo. O Corpo é Texto?. Revista Sesc/São Paulo – outubro, 2000, n. 3, ano7, mensal.http://www.conexaodanca.art.br)


Nenhum comentário:

Postar um comentário