Translate

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

PENSAR, AGIR E SENTIR NO CORPO

Dançar é fazer uma aliança com o que é volátil é como uma vela que se consome a si mesma no próprio ato de criar luz. Viver como se cada instante do tempo, cada instante da vida fosse retornar eternamente. Me fazer sonora sem sair da experiência opaca da vida que quantifica e mede a nossa espessura em milímetros. Faço parte do mundo sensível, preciso do espaço e do tempo como centro de minha experiência. A dança afasta a prisão do eu porque o esquecimento de si mesmo abre espaço para uma sintonia real comigo mesma o pensar, agir e sentir aqui e agora. Estava observando o neto do meu marido e a sua corporalidade aos 6 anos de idade.Como cada movimento é integrado no espaço. Ele é uma presença.Está aprendendo capoeira e a cada movimento aprendido aparece para nos mostrar as maravilhas que consegue fazer com o seu corpo.Impressionante sua alegria de sentir a novidade e vibrar a cada movimento aprendido. Eu como pesquisadora do corpo e sua expressividade,vibro por dentro por ver uma criança que está tendo a oportunidade de compreender o mundo através do corpo. Eu vejo que a sua leitura de mundo será ampla porque caminhará na vida integrado com o corpo,a mente e o espírito. Um garotinho que ainda nos brinda aparecendo na sala da nossa casa tocando Berimbal, pandeiro, embriagado de alegria. Ele é uma experiência um laboratório vivo de si mesmo. Com certeza toda esta memória está virando registro no seu corpo que está se formando. Semana passada ele me mostrou uma maneira diferente de fazer cambalhotas começando do fim para o começo, achei graça de sua criatividade latente. O que me marcou mesmo foi ele pegar minha mão e colocar no seu peito para me mostrar o quanto o seu coração batia. Sim eu vi a vida acontecendo diante dos meus olhos. Ele ainda tem a sorte de ter pais amorosos e um avô muito brincalhão que sempre incentivam sua infância. Numa época que predomina apertar botões onde as crianças e os pais vivem presos em seus mundos virtuais é motivo de júbilo acompanhar o florescimento de uma criança que tem a oportunidade de ser criança. Espero que o sistema educacional e a sociedade medieval que vivemos não atrapalhe. Nós adultos contaminados pela vida contemporânea, onde vivenciar o corpo em sua totalidade é um mero detalhe, temos muito o que aprender com as crianças.

3 comentários:

  1. Parabéns que trabalho lindo você faz, estou encantada! Eu sou uma pessoa fascinada pela dança a dança nos transporta para outras dimensões a qual nós já vivenciamos. Quando Danço sinto a conexão com o meu Eu e me redescubro e fico numa Felicidade plena e transporto energia em movimento, e assim vou vivendo cada dimensão sentido a vibração do corpo. Olha que lindo o trabalho que você ,faz você tem uma energia maravilhosa . Parabéns.Ass Rubia Assemany.
    .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Rúbia querida, a minha emoção de contentamento transbordou ao ler suas palavras recebi notícias de mim través de você. Nesse mar misterioso que se chama internet, eu ainda me arrisco a jogar minha garrafa. Quando esse mistério da vida que te faz chegar chegar até onde a alma precisa para alimentar nossa sede de humanidade. Grata por dançar minhas palavras. No baile da vida quem aprende os passos e se deixa envolver pela melodia das suas lições sente o sabor de viver em contentamento. Beijo suas mão com muita gratidão

      Excluir