terça-feira, 6 de outubro de 2015

DANÇA E PERCEPÇÃO

Dançar é um exercício de superação. Vivemos uma crise de percepção. Temos cinco sentidos, que estão abafados,discurso do olhar, cotidiano focado em imagens. Olhar sem ver, sem tempo para aprofundar as nuances. A presença é construída através da presentificação do sutil.Quando a percepção está refinada estamos presentes e atentos aos detalhes, " Tudo que é sólido se desmancha no ar" Na dança posso viver os estados da matéria, posso ser sólida, líquida e gasosa, desafiar a gravidade,criar uma sonoridade encantatória, pulsar o belo.Ser eu mesma é o meu processo de cura. Afirmo a minha identidade na vida e me alimento do aprendizado, que a experiência de viver me oferece. Para desta forma me desconstruir em cena e morrer, para ser absolutamente meu ser inteiro. Dançar é exumar memórias, trazer os ancestrais, viver a atemporalidade, traçar sentido por linhas imaginárias.

2 comentários:

DANÇA DA CHUVA

Estou pesquisando sempre o eixo que emana na transição do efeito da dança na dançarina e o trabalho da dançarina sobre si mesma. Um c...