quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

ARQUITETURA DO CORPO E GEOMETRIA SAGRADA



  O objetivo  da oficina é construir uma linguagem corporal específica tendo como ferramenta o diálogo de técnicas  corporaes

 oriente-ocidente, para elaborar novas possibilidades e resignificar o movimento próprio para desenvolver uma relação orgânica com o corpo e a relação com o todo e a expressão do sagrado contido em todas as coisas.

   Treinamento centrado especificamente nos olhos,  de modo  que o bailarino tome consciência da colocação e da expressão do seu olhar.
   Exercícios de desenvolvimento da flexibilidade das mãos , dos dedos e dos pulsos , para possibilitar ao dançarino o domínio minucioso da colocação das mãos no espaço.
- Trabalho das diferentes batidas ( ou golpes) dos pés  ( em meia-ponta e com a planta ), em torno de diferentes ciclos  rítmicos ( 3, 4, 5 e 7 tempos).

 -  Trabalho de flexibilidade e fortalecimento dos pés, tornozelos , ancas e costas
 -  Trabalho de colocação do corpo.
 - Trabalho de deslocamento e de controle do centro de gravidade.
 - Trabalho de isolamento, dissociação, assimetria ,movimentos não lineares , desconstrução e coordenação corporal
 - Trabalho de "ports de bras" baseado em linhas geométricas  perfeitas ( círculo, meio circulo, vertical. horizontal, e diagonal 45 graus), acompanhado de posturas de mãos, deslocações e saltos, utilizando diferentes  orientações no espaço.
  -Trabalho de equilíbrio e estudo de posturas
    como a célebre " postura de Shiva Nataraja- Rei dos bailarinos" em conformidade com as regras de arquitetura da iconografia dos templos hindus.
Trabalho  de isolamento  e dissociação rítmica dos pés.
 - Estudo da relação dança & natureza
 - Coreografias baseadas no cotidiano, arquitetura , formas das árvores
 - Expressões faciais

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DANÇA DA CHUVA

Estou pesquisando sempre o eixo que emana na transição do efeito da dança na dançarina e o trabalho da dançarina sobre si mesma. Um c...