quarta-feira, 26 de outubro de 2016

INVERSÃO DESEJADA

Acordei na madrugada ouvindo as batidas do meu coração. Batia forte. Numa madrugada silenciosa num mundo barulhento, eu era o meu silêncio e o único som que ouvi tinha som de vida. Estas experiências incríveis que só quem entrou numa jornada de conhecimento de si mesmo entende, porque são detalhes tão sutis que muitas vezes, não cabe contar em lugar nenhum. Até imagino o diálogo-:Gente eu acordei na madrugada com o meu coração batendo- Incógnita total, e daí? O mundo está pegando fogo e esta aí viajando. Mas eu acredito nas minhas pequenas conquistas, nos lugares que encontro no meu corpo e nas pequenas celebrações. Fico feliz quando termino o dia sem ter tido um único pensamento negativo. Fico feliz quando ligo o som na sala de minha casa e danço para mim. A cada dia sustento esta total falta de sentido na vida, celebrando ter atravessado algumas quedas sem cair no abismo total. Nesse dia que senti a pulsação do meu coração andei nas ruas e olhei as pessoas, seus corpos e vazios. Parei para ver um homem careca, tatuado da cabeça aos pés, com orelhas alargadas fazendo rodas imensas nos lóbulos de suas orelhas, tocando violão, tocando Raul! E do lado um homem chega carregando um gramofone e ao lado dele uma escultura viva de um homem espacial. Fiquei percebendo esta força que nos faz buscar a vida das maneira mais inusitadas possíveis. Acabei tomando um sorvete, andei flanando bastante até voltar à minha existência utilitária de planejar projetos e criar condições de colocar arte no meu cotidiano.Fazer o que preciso para continuar fazendo minha dança,pensando minha existência. Afinal, precisamos fazer o que nos faz melhorar nossa versão de nós mesmos e muitas vezes existir é insistir. Li em algum lugar que a vida é feita de mil nadas.

2 comentários:

  1. Olá Mirabai e sua arte, parabéns pelo belo trabalho !
    Namastê!!!!
    abraço
    Miguel - Instituto Shambala

    ResponderExcluir

BLADE RUNNER

Ontem vi uma senhora grávida no último lugar num caixa de auto-atendimento, eu estava numa posição privilegiada na fila e estava lend...