DANÇAR A VONTADE DE POTÊNCIA EM NÓS

Desenvolver através da dança a riqueza de possibilidades corpóreas, para que A vivência do simples, do singelo e do encantamento devolva ao corpo a sua poética . Dançar com os olhos, com as mãos, com os pés, com a energia do próprio movimento individual, equilibrar de forma geométrica , andar com graça e leveza, e força treinamento corporal para cada parte do corpo, dançar cada fragmento e ao mesmo tempo integrar corpo-mente-alma, onde a dança vira meditação e não há mais dançarino só a dança. Dançar a vontade de potência em nós, dançar a vida que respira através do nosso corpo, para nos dar leveza nos passos, sonhar com os pés. A dança pode ressignificar o lugar do nosso corpo no mundo, a relação e as nuances como dialogar com as categorias do viver. O ato de dançar nos convida a sentir nosso movimento e ajuda a construir identidade. O corpo nos revela quem somos, porque tem memória,quando entramos no lugar onde as palavras se calam, acessamos o inefável, o não dito e a faixa do tempo e espaço são suspensas e o corpo pode viver sua transcendência e sacralidade. E assim faremos o caminho de volta para a nossa casa,nosso corpo. Estar vivo começa quando sentir e pensar dançam juntos. “Cada um de nós é um violinista no telhado, tentando arranhar alguma melodia agradável e simples, sem despencar de lá de cima. Não é fácil”.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DANÇA SURREALISTA

DANÇAR EM TEMPOS DE INTOLERÂNCIA

" A FONTE ORIGINAL"