terça-feira, 10 de novembro de 2015

DANÇA & TRANSCENDÊNCIA

" Onde encontrei vida, encontrei vontade e potência" Estudo a configuração da relação corpo e espaço . A relação e as nuances, como dialogar as categorias do viver como ato de dançar, onde cada gesto é recriado e me ajuda a estar presente, para ampliar a minha capacidade de interpretar o mundo, tendo arte como mediadora das minhas relações. Busco a minha estética, minha expressividade, romper com meus padrões, investigar a minha natureza. Tento profundamente me fazer sentido, só posso entregar para o outro a mim mesma, utilizar signos que possam demonstrar a a realidade da vida, mistérios. Minha dança precisa ter aura, precisa de uma atmosfera barroca, humana, a soma da imperfeição com a urgência de acertar. Olhar para as minhas raízes e honrar a minha ancestralidade, dando passos para emergir do meu processo de pesquisa, o meu transbordamento. Dançar minha presença sobre as minhas raízes, isso é transcendência. superar a mim mesma, todos os dias e dançar todas as minhas sombras e iluminá-las. A sabedoria é um grande exercício de si pensar e ao mesmo tempo saborear cada conquista, cada aspecto do si mesmo. Eu danço o que não sei explicar, muitas vezes, a dança me explica. No meu caso, a dança não vem antes do pensamento. O meu processo de criação é caótico porque o meu ponto de partida é o abstrato, para depois elaborar um conceito, a sistematização do movimento, até chegar numa sequência coreográfica. Preciso vivenciar profundamente o que sinto e expresso com o meu corpo, para exalar verdade, inspirar humanidade e tocar o outro com a minha humanidade. Somente desta forma, plateia dança comigo na mesma atmosfera e sente o sabor da dança.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

BLADE RUNNER

Ontem vi uma senhora grávida no último lugar num caixa de auto-atendimento, eu estava numa posição privilegiada na fila e estava lend...