Translate

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

PAUSA NO REPOUSO/ DANÇA CONTEMPORÂNEA

" Pessoas que não tinham o direito de pensar, mas que acumulavam em seus corações, ventres e músculos a força que um dia subverteria o mundo." 1984 - Geroge Orwell Na ópera de pequim,todo o sistema codificado de movimentos do ator se baseia no princípio pelo qual cada movimento deve começar na direção oposta à qual se dirige. Todas as formas de composição de danças balinesas são construídas através da composição de uma série de oposições. Naõ gosto da assimetria do movimento linear. Me identifico quando estou equilibrada no desequilíbrio em cena, quando estudo estruturas de composições coreográficas que me façam surpresa. Criar uma partitura corporal com sequências coreográficas tendo as respostas do meu corpo, a partir das minhas experiêncais e do contato com o diferente e o estranho. Aprendi a aceitar a simplicidade contida na complexidade. " O mundo está confortável no desconforto" A resistência é a principal qualidade de um ator. Acreditamos e duvidamos ao mesmo tempo. Lembrei do livro 1984 do Gerge Orwell, sobre o duplipensamento, a capacidade de abrigar simultaneamente duas crenças opostas, é claro que no livro é pejorativo. Aplico aqui aqui para exercitar a beleza do torto, do "ponto fora da curva", outra expressão que foi usada para justificar o mal, mas que tomo emprestado para escrever sobre a beleza da assimetria, do tridimensional. Transcrevo aqui um texto interessante que tem uma definição sobre dança contemporânea, porque muita gente pensa que precisa dançar um estilo, ou seguir um modelo, uma forma," abrindo mão" de conhecer o seu próprio movimento e a sua voz. Defendo o aprendizado de uma técnica, da alfabetização do movimento, conhecer, espaço, ritmo, movimento, tempo, etc, desde que se conserve a identidade e a cultura e a história do corpo de cada um. "Mais que uma técnica específica, a dança contemporânea é uma coleção de sistemas e métodos desenvolvidos a partir da dança moderna e pós-moderna. O desenvolvimento da dança contemporânea foi paralelo, mas separado do desenvolvimento da New Dance na Inglaterra. Distinções podem ser feitas entre a dança contemporânea estadunidense, canadense e européia. A dança contemporânea não se define em técnicas ou movimentos específicos, pois o intérprete/bailarino ganha autonomia para construir suas próprias partituras coreográficas a partir de métodos e procedimentos de pesquisa como: improvisação, contato-improvisação, método Laban, técnica de release, Body Mind Centery (BMC), Alvin Nikolai. Esses métodos trazem instrumentos para que o intérprete crie suas composições a partir de temas relacionados a questões políticas, sociais, culturais, autobiográficas, comportamentais e cotidianas, como também a fisiologia e a anatomia do corpo. Aliado a isso, viu-se a necessidade da pesquisa teórica para complementação da prática. O corpo na dança contemporânea é construído na maioria das vezes a partir de técnicas somáticas, que trazem o trabalho da conscientização do corpo e do movimento, como a técnica Alexander, Feldenkrais, eutonia, Klauss Vianna (Brasil), dentre outras"

" A CONSEQUÊNCIA DO DESTINO É AMAR"

O meu corpo comprimido,fechado e com os punhos fechados, a cabeça encostada no chão. Dancei no solo, plano baixo. Dancei a opressão e deixei o meu corpo falar. Os movimentos bruscos brigavam com o chão, com transferências de peso.Meu corpo acessou memórias desconhecidas e num certo momento meu corpo entrou numa vivência muito profunda, me trancando no porão. O corpo é um mistério. A emoção explodiu dentro do corpo, era como se toda a minha musculatura estivesse querendo sair,ampliar. Angustiada por dentro e morta por fora, o corpo se negava a voar. Tenho muitas camadas. Precisei caminhar por minhas retas, curvas, transcender o concreto armado, e me encontrar na assimetria diante do espaço vazio e da aridez do deserto que é algum espaço meu ainda inefável, inominável. Sair da "secura" do "Ser" e penetrar na poesia das árvores e do céu de minha Brasília. Coloquei meu corpo à disposição da grande experiência de dançar opressão, para merecer liberdade. Dancei num segundo momento alegria, força e sensações de brilho e trasncendência. Muita coisa acendeu dentro de mim, cheguei e dancei com Deus. No final da dança eu encontrei o olhar dos meu amigos da Biodança, atônitos, maravilhados com as imensas possibilidades de renascimento em vida. Amigos estudantes das lições do nosso grande mestre, o nosso corpo. Agradeço à minha facilitadora de Biodança Neusa Ribacionka e aos meus amigos. Quando pensei que o meu momento de plenitude tinha acabado, ao som de Maria, Maria do Milton Nascimento me colocaram no colo! Dançar nos palcos da vida e dançar a minha vida, me salvaram da morte. Esta semana o meu grande amor quase morreu, por complicações no estômago, eu vi a "cara da morte e ela estava viva", como dizia o Cazuza. Primeiro, a vida me ofereceu de bandeja a oportunidade de nascer, na outra semana lutei para ajudar o meu companheiro a seguir vivo ao meu lado. A vida! Seus ciclos, repletos de amigos, família, flores , dores e sabores. Felicidade é estar vivo, inteiro e integrado ao grande mar de mistério que somos nós, os outros e o universo. Para mim isso é Deus, uma grande consciência cósmica, um acontecimento.