quarta-feira, 14 de agosto de 2013

CORPO E MEMÓRIA


  O meu arquivo corporal, o corpo, é um reservatório de memórias registradas para facilitar o meu.
processo.  Penso a minha dança  como centro.
 Estou num momento de revelação, não quero perpetuar meu movimento dentro de uma" camisa de força" , acredito profundamente na técnica e no treinamento aliado à disciplina para se ter um ponto de partida, Depois de um certo tempo, precisei olhar o meu corpo, ouví-lo e transformá-lo em minha matéria -prima. No palco quero demonstrar minha técnica, minha emoções e verdade."  
 .Desejo que a dança apareça e não a dançarina, dançar silêncio, pausa, respiração ,pés, mãos, olhos, energia que promova  encantamento, e que a platéia sonhe junto comigo.
.
Eu escolhi o treinamento corporal da dança clássica Indiana aliada a outras  técnicas corporaes que possibilitam a imersão na arquitetura do movimento integrado.
 Esse traçado do mapeamento do energético no corpo,que é realizado sem mágica e imediatamente.

Investigação das ações  físicas com dramaticidade, senão cai no movimento vazio, sem carga psíquica.
 No palco  uma dança autoral ,a dançarina como centro do  processo criativo .  Assim penso a minha dança   Estou num momento de revelação, não quero perpetuar meu movimento dentro de uma" camisa de força"  acredito profundamente na técnica e no treinamento aliado à disciplina para se ter um ponto de partida.  Depois de um certo tempo, precisei olhar o meu corpo, ouví-lo e transformá-lo em minha matéria -prima. No palco quero demonstrar minha técnica, minha emoções e verdade, até onde sei que é.
 Aprendi que o corpo não mente.



domingo, 4 de agosto de 2013

DANÇA CLÁSSICA INDIANA E O DIÁLOGO ORIENTE-OCIDENTE



Devemos ao sábio Barata o Natya Shastra, o tratado das artes, incluindo a dança.Esta dança é uma arte completa. Poesia corpórea nos movimentos das mãos, do rosto, da percussão dos pés.Gestualidade simbólica que inclue o traje , os intrumentos, a escultura, a arquitetura templária, a música,a poesia e a metafísica. Dança e teatro são linguagens simultâneas, em uma única manisfestação.
No Ocidente a renovação artística européia no século XIX tem ligação íntima com o encontro das culturas Ocidental-Oriental.Para citar alguns exemplos o teatro épico de Bertold Breht buscou inspiração nas tradições Orientais.Um dos conceitos de Brecht o efeito do distanciamento é baseado em reflexões sobre a ópera de Pequim.O teatro da crueldade de Antonin Artaud começou a surgir influenciado pela dança de Bali, na busca de um sentido poético essencial que aproxima o teatro à dimensão metafísica da vida. Outro grande encenador, Jerzy Grotowiski, partindo das idéias Artaudianas formulou o "teatro pobre", que coloca o ator no centro do processo criativo, onde a arte é um veículo, introduziu no treinamento corporal dos atores mantras e técnicas corpóreas baseadas no treinamento dos atores Orientais. E finalmente Eugênio Barba dá continuidade às idéias de Grotowiski .Ele parte para diversas parte do mundo, inclusive o Oriente em busca de conhecer suas tradições vivas e de onde parte a técnica para se acessar a organicidade do ator-dançarino para mais tarde sistematizar uma das maiores contribuições para o teatro Ocidental no teatro contemporâneo, a atropologia teatral .Sua pesquisa foi baseada na investigação do Kathakali, Odissi, ( estilos de dança clássica Indiana), dança Balinesa, Kabuki e até a capoeira , a tradição do obutoh( dança Japonesa) tendo sempre como foco o intercâmbio de técnicas , a sistematização da organicidade do ator-dançarino. Vale destacar Tasumi igigata e Kzuo Ono ( atores-dançarinos de butoh), que em diferentes períodos , aliam elementos de expressionismo Alemão e de outras vanguardas européias , esta trasnculturalidade, ou este diálogo de signos contribuiu para alargar as fronteiras da arte . Ariane Mnouchkine afirmou uma vez em uma entrevista que o teatro é Oriental, não podemos ser tão absolutos mas o teatro-dança Oriental e este diálogo foram fundamentais para se reiventar a arte inerente à cada cultura, por exemplo rever as noções de tempo e espaço , os gestos codificados e sistematizados, o registro, simbolismo e gestos dançados,a presença do ator-dançarino, a multisensorialidade o relativismo em relação ao cartesianismo, em que a experiência e a expressão se reúnem para dar sentido à condição humana, ignorando fronteiras , para facilitar a percepção do conhecimento e da compreenção do outro, através das diferenças.

"TEMPOS MODERNOS"

Sou voluntária de uma ONG que tem como missão ajudar e promover conforto emocional e saúde mental a pacientes com depressão e pessoas...