DANCA E CONTEMPORANEIDADE

Através da investigação da inteligência do corpo,pensar as ações, não separá-lo do mental e espiritual. Minha vida é muito fragmentada , aliás uma característica da modernidade , cada ação é feita e compartimentada , na igreja, no museu, no teatro, em casa, na escola, as relações de acordo com interesses em comum. Encontrei na dança a minha subversão, nela tudo se encontra e se integra , numa entrega maior.  um corpo orgânico. O  contato comigo é completo.
Minha matéria-prima é a sinceridade é o transbordamento de mim.

Atualmente crio de forma artesanal, cada gesto meu, movimento genuíno apesar de buscar a mágica, o invisível , a presença do sagrado, aquilo que é inefável é justamente a explicação do processo de trabalho que me justifica, não acredito em arte que brota do nada, um artista só pode falar dos seus próprios problemas e do dilema por ele encontrado para solucionar as questões inerentes à sua linguagem.Uma atriz precisa encontrar sua voz, sua expressividade, um pintor precisa encontrar a cor, o traço, a superfície, o ângulo, a minha questão, a minha inquietude é a criação de minha maneira pessoal de me expressar através da dança.Como equalizar diante de ver e sentir a relação da minha dança com a arquitetura, a religião, artes visuais, a escultura, a literatura, psicologia e metafísica e o meu mundo interno e as questões  do mundo contemporâneo.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

DANÇA SURREALISTA

DANÇAR EM TEMPOS DE INTOLERÂNCIA

" A FONTE ORIGINAL"