terça-feira, 21 de maio de 2013

ESTUDOS SOBRE A PRESENÇA



   Para se fazer presente em cena? Como ensinar alguém a estar pleno em cena?   Expressar a essencia da dança? Como sistematizar o encanto emanado de um corpo quando se dança?
  Ensinamos técnicas, leis, princípios,escolas.Quando nos tornamos tão eloquentes e pouco seres de vivências, de processos?
  Minhas tentativas de ensinar dança não chegam nem perto de proporcionar a quem tem o anseio de dançar encontrar a dança dentro de sí.Complexo porque a minha opção é não encarar a dança como terapia ou fuga da realidade, muito pelo contrário.Dançar exige muito treinamento, consciência de si mesmo, do espaço interno e externo, proporção, gravidade, enfim a realidade diante dos olhos, sem ilusão ou trascendência barata. Toda linguagem artística, aqui me restrinjo a escrever sobre dança , linguagem que exige processo baseado na investigação de elementos pertinentes à técnica que se pretende praticar dentro de uma abordagem sistemica numa atitude transdisciplinar, a busca pela compreenção da complexidade.Todas as abordagens que facilitam o encontro do ser humano com o seu eixo. Como dançarino  desenvolve a presença? Quando tem consciência do seu centro.


 


 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

DANÇA DA CHUVA

Estou pesquisando sempre o eixo que emana na transição do efeito da dança na dançarina e o trabalho da dançarina sobre si mesma. Um c...