sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Pina Bausch


O nome de Pina Bausch é associado diretamente à sua condição de criadora da “ Dança-Teatro” contemporânea, representada pela fundação e direção da sua companhia Wuppertal Tanztheater, desde 1973, na cidade de Wuppertal, na Alemanha.

A expressão “Dança -Teatro” ( “Tanztheater”, em alemão) tem como definição mais universal “a união genuína da dança com alguns elementos do teatro, criando uma nova e única forma de dança, na qual a maior referência é a realidade humana.”

O termo já tinha sido usado anteriormente na Alemanha ,entre 1910 e 1920, por alguns membros do movimento Expressionista de dança, que pretendiam distanciar esta nova forma de arte, das tradições do ballet clássico; entre eles, o pioneiro e o mais importante representante desta corrente de pensamento: Rudolf Von Laban. Posterior à ele estão Mary Wigman e Kurt Jooss, antecessores de Pina Bausch, de quem ela herda influências.

Ao longo de suas mais de cinco décadas de criação, este estilo de se fazer dança, mantém quase sempre a mesma essência: Baseia-se no elemento humano e procura ser uma arte com um maior papel pessoal, que prima pela sensibilização e reflexão do público.

Numa performance que combina: dança, canto, diálogos, uso de personagens, cenários e figurinos; situações específicas como: medos, tristezas e outros conflitos humanos são apresentados com um propósito; unidos a todos estes outros elementos, como um amálgama. Mas é a personalidade de cada coreógrafo, suas histórias, vivências, experiências , que vão dar à suas obras, um traço bastante peculiar, seja para imprimir o peso ou a leveza daquilo que pretendem retratar.

Os trabalhos de Pina Bausch , por exemplo, já foram apresentados no mundo todo, inclusive no Brasil. Por onde quer que passem, deslumbram e emocionam platéias, deixando verdadeiramente tocado quem os assiste. É por este motivo, que a ela já foram dedicados muitos livros, fotos, documentários, monografias, teses, dissertações e filmes. Mas que traço marcante e especial existe em sua maneira de criar ? Para entender a importância de Bausch para a dança, é preciso conhecer a sua sensibilidade, talento artístico, trajetória , pensamentos e seu particular processo de criação.

Texto: Evelyn Tosta
Bacharel e Licenciada em Dança
pela Universidade Federal de Viçosa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

BLADE RUNNER

Ontem vi uma senhora grávida no último lugar num caixa de auto-atendimento, eu estava numa posição privilegiada na fila e estava lend...