terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

"O espírito não queima, seja qual for a condição"

Recentemente assisti ao documentário sobre a artista Sérvia Marina Abramovic, uma performance  dela que me encantou, apenas uma cadeira e ela sentada , aguarda serenamente com toda a sua capacidade de doação que alguém sente diante dela e simplesmente esteja presente diante dela .Ela demonstrou a  uma multidão de admiradores, todos ávidos para sentar diante dela que é possível sim dar  e receber um instante de qualidade de presença, olho no olho, sem nenhum barulho, celular tocando,silêncio total, perder todas as defesas diante de uma presença.Pessoas do mundo todo.
Fiquei observando o quanto o excesso de possibilidades tecnológicas e a facilidade de se viajar no mundo contemporâneo não acabaram  com a necessidade da presença do outro.
 Sou uma artista que busca essa qualidade de presença e o treinamento eficaz que conheço e ser toda em cena, presente em cada gesto e cada olhar.Sinto a platéia totalmente envolvida, hipnotizada.O mestre da Biodança Rolando Toro falava do insconsciente numinoso, e o milagre que acontece no encontro de  dois ou mais seres  humanos, nosso sagrado, dentre as dimensões mais reprimidas do inconsciente numinoso estão o amor e a luz para o outro, expansão dos limites corporais e transparência. Sou uma simples aluna de Biodança, então eu escrevo sobre a minha visão.Eu vejo uma relação da proposta da Marina Abranovic  com a Biodança e a artista e ser humano que pretendo ser, passo a passo, vou sentindo a maravilha de  ser humana e atuar no palco com essa proposta de ser toda .Citando Rolando Toro( 1924-2010) o criador da Biodança : “Biodanza é a participação em um novo modo de viver, a partir de intensas vivências pessoais induzidas pela dança"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DANÇA DA CHUVA

Estou pesquisando sempre o eixo que emana na transição do efeito da dança na dançarina e o trabalho da dançarina sobre si mesma. Um c...