domingo, 18 de novembro de 2012

Respeitável Público



   Na faculdade lembro de um professor de sociologia da arte que  gostava de falar sobre a manipulação do gosto, sobre  como a nossa percepção da realidade pode ser adulterada. Se a arte perdeu a aura em função da sua fácil reprodução e difusão ditadas pelo mercado e pela mídia. O que  consideramos bom precisa do crivo da mídia? O talento está em último lugar? Anos de faculdade, estudo e elaboração de técnica servem para quem? Se estamos totalmente mediados? A busca por uma arte sublime que eleve o ser humano de bípede a " homo sapiens" continua apesar de tudo.       Muitos artistas,  continuam na tentativa de manter nosso legado, dos nossos ancestraes.  Eu não acredito em arte só para entreter, não posso comprar um quadro apenas para combinar com o sofá da sala, não consigo ver um filme ser entender que aquela determinada luz, o roteiro, e tudo o que envolve aquela linguagem foi feita para eu me entupir de pipoca no shoping, ou torcer para um vampiro se apaixonar e outras bobagens, ou uma música que não me emociona ou me faz pensar em mim mesma. Arte ruim não serve para nada. Em todas as civilizações a arte dava sentido a humanidade. No Egito um escravo não carregaria pedras para fazer uma pirâmide se aquele ato não estivesse ligado a morte e a eternidade do Faraó, os gregos assistiam tragédias e comédias durante três dias,para se purificar, ver os seus dilemas retratados , e fazer a sua catarse, enfim olhar para a sua humanidade ." A arte não deveria ser um exercício de vaidade e sim de espiritualidade". Eu fico pensando na próxima civilização que vestígios vamos deixar, qual vai ser o nosso legado? Ruínas de bundas? Eu thuuu eu quero thaaa?  Ai se eu te pego, quantas pessoas brigando pela autoria dessa obra -prima". Mas espero que no futuro o melhor do ser humano seja o nosso grande legado.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

DANÇA DA CHUVA

Estou pesquisando sempre o eixo que emana na transição do efeito da dança na dançarina e o trabalho da dançarina sobre si mesma. Um c...