quinta-feira, 6 de setembro de 2012

SOLOS FÉRTEIS -FESTIVAL INTERNACIONAL DE MULHERES NO TEATRO


ABERTURA

SEGUNDA-FEIRA
10/09 19H30
CIA. NA PONTA DA LÍNGUA (SP)
Presentes desde a primeira edição do SOLOS FERTEIS o grupo tem na Ponta da Língua histórias como: VasalisaLa LobaUma fábula sobre a fábula , o Violino Cigano. Há 4 anos pesquisam contação de histórias e teatro prezando a oralidade e a criatividade do ator de dar vida a estas imagens! Entre os integrantes estão: Luiza Bitencourt, Paula Miurim, Marlucy Fontenelle, Marcela Derpich e Rafael Ambrosin.

10/09 21H
PALHAÇA MATUSQUELLA E PIPOCANDO POESIA (DF)
No Pipocando Poesia, Manoel de Barros tem sabor de alecrim e também pode-se provar um tantinho de Ferreira Gullar, de Adélia Prado, de Hilda Hilst — doces ou salgados. Uma vitrine poética com sabor todo especial da performance solo da Palhaça Matusquella (Manuela Castelo Branco). Produtora, escritora , pipoqueira , palhaça e professora na Escola de Música de Brasília, criou e coordena o Encontro de Palhaças de Brasília - Bienal Internacional de Palhaças. Em 2012, inaugurou a CiRcA Brasilina, o primeiro picadeiro feminino do Brasil.

                  
                  TERÇA-FEIRA
                  11/09 21H  
UMA SAIA CHEIA DE HISTÓRIAS (DF)
Menina bonita do laço de fita, de Ana Maria Machado; Uma Ideia toda azul e A Moça Tecelã, ambas de Marina Colasanti; e Maria - Vai - Com - As - Outras, de Sylvia Orthof, estão nas mãos, dedos, saias, e voz de Rose Costa. Professora de teatro da Rede Pública de Ensino desde 1990, e pós-graduada em “O Cordel e a Arte numa Prática Pedagógica”, é atriz, contadora de histórias e escritora. Pesquisa e escreve para o universo infantil. Rose escreveu dois livros que estarão a venda nesta noite a partir das 19h no Foyer do teatro e confecciona todo seu material de trabalho para a contação de histórias. Em 2010, criou o grupo “Cirandeiros”.


QUARTA-FEIRA
12/09 21H
BRANCO SILÊNCIO DAS HORAS (MG)

Criação e atuação de Letícia Castilho, inspirado em A branca voz da solidão, de Emily Dickinson. Uma mulher, após inúmeras tentativas frustradas de desaparecer, opta por viver dentro de uma caixa pelo resto da sua “não-existência”. Letícia Castilho é atriz e foi professora de atuação e improvisação da UFMG. Atualmente, desenvolve a dissertação “Dramaturgia do ator: uma escrita sobre si mesmo”. Recém convidada para  integrar a Cia. YinsPiração, é uma Magdalena desde 2008 e parte do staff do SOLOS FÉRTEIS desde sua origem.


QUINTA-FEIRA
13/09 21H
O VERBO TOCAR (DF)
Iara Ungarelli nos apresentar a viola da gamba, um instrumento que tem seu som inspirado na voz humana e suas possibilidades artísticas ao fazer música antiga de uma maneira inovadora. Revelando os caminhos que uma mulher faz para encontrar a excelência, a delicadeza e a força, próprias do ser humano.  Formada na EMB, integra os grupos Trovas D’Outrora, Gambas Candangas e o grupo Sonare. É professora de extensão de Música para Crianças na UnB. O Verbo Tocar é uma peformance em parceria com a diretora Luciana Martuchelli.
  


SEXTA-FEIRA
14/09 21H
BARAKA (DF)
Baraka, palavra que tem sua origem no sufismo, significa sopro, respirar junto, a presença do sagrado da vida. Nesta performance, inspirada em rituais de várias tradições pertencentes a diversas culturas, a presença feminina é fonte de inspiração. Idealizado pela dançarina, atriz, pesquisadora e professora Mirabai, cujo trabalho é influenciado pelo Oriente e na sua dança pessoal. Estuda Dança Clássica Indiana desde 1987, no estilo Bharata Natyam. É pesquisadora do Nô, Kyôgen, Kutipudi, Odissi, Máscaras Balinesas e da Antropologia Teatral.


DE 10 A 15/09 ( SEGUNDA-FEIRA À SABADO )
TODOS OS DIAS PARTIR DAS 19H
ATELIER CULTURAL BAZAFRO (DF)  
Criado com o objetivo de trabalhar a autoestima, preservação da cultura e a valorização da africanidade brasileira através da moda étnica arte e cultura. Desde 1990 quando mulheres negras de uma mesma família reuniram-se para traçar uma proposta inovadora e realizar este trabalho. Túnicas, Batas, turbantes, Bijouterias, Vestidos, Amarrações, Penteados e muito mais.  Coordenado  por  LYDIA GARCIA  arte-educadora  formadas em  música  e MALI GARCIA   a atriz, estilista e artesã.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

DANÇA DA CHUVA

Estou pesquisando sempre o eixo que emana na transição do efeito da dança na dançarina e o trabalho da dançarina sobre si mesma. Um c...