quinta-feira, 23 de junho de 2011

EUGÊNIO BARBA



Trascrevo esse texto por se tratar de importante encenador que me ajudou a dar" nomes aos bois", quando iniciei a minha pesquisa pessoal através da observação dos princípios contidos na dança clássica Indiana e no meu trabalho de atriz, ainda não sabia que Eugênio Barba fundara a ANTROPOLOGIA TEATRAL, ele me abriu o universo , posso ter minha identidade e posso também observar o treinamento e técnicas pertencentes a várias culturas e criar a minha técnica pessoal , isso foi um "divisor de águas" na minha vida, sou dançarina-atriz e no meio da descoberta da minha expressividade .

Eugenio Barba
Nascimento: 1936.
Nacionalidade: Italiano
Eugenio Barba é um renomado diretor e estudioso do teatro.
Vida e Obra
Eugenio Barba (29 de outubro de 1936, Italia) é diretor e estudioso do teatro. É o
criador, juntamente com Nicola Savarese e Ferdinando Taviani, do conceito de
antropologia teatral.
Mesmo tendo nascido na Italia, exerceu praticamente toda sua carreira na
Dinamarca e outros países nórdicos, onde fundou o Odin Teatret, uma das
companhias que mais influenciou a revolução do teatro europeu em fins do século
XX. Criou, a partir de suas viagens pela América Latina, o conceito de Terceiro
Teatro. Foi ele quem fundou a ISTA (International School of Theatre Anthropology,
em português "Escola Internacional de Antropologia Teatral"), uma escola
itinerante que realiza uma sessão a cada dois anos desde 1980, reunindo
representantes de diversas formas de teatro, dança e expressão corporal distantes
entre si, como o teatro Nô, a dança katakali da India, a pantomima clássica
européia ou a ópera chinesa.
A antropologia teatral nua e crua
A antropologia teatral não busca princípios universais, mas indicações úteis. Ela
não tem a humildade de uma ciência, mas uma ambição em relevar conhecimento
que possa ser útil para o trabalho do atorbailarino.
Ela não se preocupa em
descobrir leis, mas em estudar regras de comportamento", explica Barba.
O grupo Odin Teatret, uma referência da arte teatral do nosso tempo, foi fundado
por Eugênio Barba em 1964. No Odin, Barba criou, entre outros, os espetáculos
"Ferai" (1969), "Min Fars Hus" (1972), "O Livro das Danças" (1974), "Come! And
the Day Will Be Ours" (1976), "Cinzas de Brecht" (1980), "O Evangelho de
Oxyrhyncus" (1985), "Talabot" (1988) e "Kaosmos" (1993). Em 1979, o diretor
fundou a ISTA (International School of Theatre Anthopology), estruturando o seu
método teatral e difundindo em vários lugares do mundo sua cultura de grupo.
Eugenio Barba, fundador e diretor
Eugenio Barba nasceu em 1936 em Galípoli, um povoado ao sul da Itália. Com 17
anos, emigrou para a Noruega, trabalhando seis anos como soldador e
marinheiro. Graduouse
em Literatura Francesa e Norueguesa e História da
Religião na Universidade de Oslo.
Em 1960, deixou a Noruega para estudar teatro na Escola Estadual de Teatro de
Varsóvia, na Polônia. Depois de alguns meses, abandonou a Escola para unirse
a
Jerzy Grotowski, que na época era o diretor do então desconhecido Teatr 13
Rzedow em Opole . Barba permaneceu três anos com Grotowski, observando o
desenvolvimento de seu método de trabalho, assistindo à preparação de suas
produções e presenciando a transformação do pequeno Teatr 13 Rzedow no
Teaterlaboratorium, que logo seria uma instituição mundialmente famosa.
Na Índia, descobriu o Kathakali teatro
clássico indiano que na época era
desconhecido no Ocidente ,
e levou vários exercícios e técnicas em sua volta
para a Polônia, onde foram incorporados por Grotowski no sistema de treinamento
de seus atores. Em 1965, escreveu seu primeiro livro sobre os trabalhos de Jerzy
Grotowski, Em Busca do Teatro Perdido , publicado pela primeira vez na Itália.
Em 1964, Barba voltou a Oslo, mas, por ser estrangeiro, não conseguiu encontrar
trabalho no teatro profissional. Obteve, então, a lista de candidatos reprovados na
Escola Estadual de Teatro de Oslo e, com alguns dos aspirantes a atores, fundou
o Odin Teatret. Depois de treinálos,
com eles preparou sua primeira produção.
Em 1966, o grupo se estabeleceu na pequena cidade de Holstebro, noroeste da
Dinamarca, onde permanece até hoje.
Em 40 anos de contínua atividade, Barba realizou somente 25 espetáculos: a
esmerada preparação de cada um deles pode levar mais de dois anos. O Odin
Teatret conquistou sua reputação não só pelos espetáculos, mas também pela
sua forma única de trabalho, que integra outras atividades à prática teatral.
O primeiro passo desse processo foi a criação do Nordisk Teaterlaboratorium,
depois da mudança do grupo para a Dinamarca, onde a subvenção permite a
Barba realizar todos os seus trabalhos, incluindo as produções com o Odin
Teatret. Em 1971, o Nordisk Teaterlaboratorium foi reconhecido pelo Ministério da
Cultura dinamarquês como uma escola experimental de teatro, permitindolhe
uma
extensa atividade pedagógica e de investigação. Isso inclui uma editora que foi
responsável pela publicação de uma revista teatral, a TTT, Teatrets Teori og
Teknikk , assim como inúmeros livros sobre o assunto, como "Em Busca de um
Teatro Pobre", de Grotowski.
As atividades também abrangem seminários internacionais para atores e diretores
escandinavos, dirigidos por personalidades como Barrault, Decroux, Fo, Lecoq,
Julian Beck, Judith Malina, Ronconi, Grotowski, Chaikin, Krejca, mestres do
Japão, China, Índia, Bali e muitos outros. Foram promovidos também trabalhos
sociológicos sobre a relação atorespectador
e sobre a dinâmica do teatro de
grupo. Além da produção de filmes sobre treinamento de atores, o Odin Teatret
organizou turnês e espetáculos com artistas de fama mundial pela Escandinávia,
ao mesmo tempo em que viajava pela Europa, Israel, América do Sul, Japão e
Índia.
Separando conscientemente suas atividades da moda e de tendências, e tendo
escolhido trabalhar fora dos centros culturais e geográficos importantes, Barba
conseguiu, contudo, construir o Nordisk Teaterlaboratorium, transformandoo
numa das influências mais fortes no desenvolvimento do teatro contemporâneo.
A influência de Eugenio Barba devese
também aos resultados de suas
investigações a respeito da pedagogia teatral. Seus trabalhos começaram com a
ênfase na necessidade de autonomia do ator dentro de um sistema de
treinamento, que deve conduzir a uma técnica não especializada. Barba estudou
extensamente as teorias de treinamento e as técnicas de atuação orientais e
desenvolveu um método pedagógico, que pôs em prática em oficinas e
seminários. Esses trabalhos culminaram com a fundação do ISTA, International
School of Theatre Antropology, em 1979. O ISTA é um centro de intercâmbio de
técnicas teatrais e investigações no campo da antropologia teatral, definida como
o estudo do homem em situação de representação, dando especial destaque às
técnicas de ator.
Em setembro de 1988, em consideração às suas investigações teatrais, Eugenio
Barba recebeu a nomeação de doutor honoris causa em Filosofia da Universidade
de Aarhus.
Eugenio Barba e o Teatro de Grupo Valéria
Maria de
Oliveira
Valéria Maria de Oliveira, MSc
Atriz/pesquisadora do Grupo Porto Cênico
da cidade Itajaí SC, docente da
Universidade do Vale do Itajaí,
membro da Associação Brasileira de Pesquisa e
PósGraduação
em Artes Cênicas ABRACE.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DANÇA DA CHUVA

Estou pesquisando sempre o eixo que emana na transição do efeito da dança na dançarina e o trabalho da dançarina sobre si mesma. Um c...