segunda-feira, 18 de abril de 2011

Demonstração de trabalho



Criar uma assinatura própria com o meu corpo, pensar a dança como linguagem. A dança clássica Indiana é uma linguagem sistematizada e codificada durante anos é arte imutável ( inova-se para se manter a forma), as coreografias e a gestualidade não mudam.
A importãncia da tradição e do registro revela a importância desta arte para a sua preservação, no entanto não há espaço para o improviso. Quem aprecia vai sempre assistir uma única estética.
No Brasil a dança clássica Indiana,precisa de" legenda", com gestualidade extranha à Brasileira , a dançarina precisa traduzir o gesto, a coreografia, para o público. Sou uma dançarina que quer ser entendida sem legenda e me lancei no desafio de criar uma linguagem , sem precisar decodificar para a platéia , sem abrir mão da estética Indiana, como inovar e manter os princípios contidos nessa dança.Encontrar um movimento que me revele e me traduza. No momento estou demonstando a tradição( o pouco que aprendi) e em seguida minha dança para que o público tenha parâmetros sobre a tradição que desconhece e a inovação. Dançar sendo lida pelo publico é um grande desafio, ser Brasileira com a alma Indiana. Nas demonstrações de trabalho , uso a técnica para dialogar sobre como utilizo criativamente meus olhos, meus gestos a serviço de um processo que é solitário, mas que sempre encontra olhares de encantamento, posso afirmar que minha dança me pertence.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DANÇAR

Estudo atualmente as possibilidades do corpo para criar uma dança sutil para todos, independente da idade, classe social e nível de escola...